Ministério da Saúde
Saúde

Discurso da Ministra na Íntegra


Ministra da Saúde faz discurso de abertura do projecto piloto de telemedicina  no Huambo.



 



Permitam-me que agradeça, nesta oportunidade, Sua Excelência a Senhora Governadora da Província do Huambo, Dr. Joana Lina, pelo seu apoio à realização deste evento, Aproveito igualmente esta ocasião para agradecer a toda a população desta bela cidade pelo seu simpático e tradicional acolhimento.



Permitam-me ainda que agradeça o apoio incondicional e transmita uma palavra de especial apreço a Sua Excelência o Senhor Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Engenheiro José Carvalho da Rocha, pelo apoio e engajamento para que este sonho se tenha realizado, demonstrando assim que os Sectores trabalhando em parceria e estabelecendo fortes sinergias podem ter bons resultados a curto, médio e longo prazos, beneficiando a população com serviços de qualidade utilizando tecnologias de informação.



Quero também agradecer à Direcção Provincial de Saúde pelo apoio na organização do evento e à Direcção do Hospital Central do Huambo por ter albergado a sua realização, reafirmando a vocação histórica desta instituição na formação de quadros. Estendo também o meu agradecimento a todos os profissionais desta instituição pelo empenho e entusiasmo dedicados a este projecto e ao fortalecimento do Serviço Nacional de Saúde.



Estou bastante satisfeita com a parceria estabelecida com o Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, particularmente no que tange ao engajamento dos seus profissionais neste projecto, mostrando também o seu forte compromisso com o desenvolvimento de um Serviço de Telemedicina em Angola e com a melhoria da assistência médica às nossas populações.



Ilustres convidados, caros participantes,



Minhas senhoras e meus senhores,



De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) , a telemedicina facilita a prestação de serviços de saúde ali onde a distância é um factor crítico.  A abordagem da telemedicina é a de utilizar as TICs para o intercâmbio de informações, diagnóstico, tratamento e prevenção de doença, pesquisa, avaliação e para a educação continuada de profissionais de saúde.



A Telemedicina está prevista no PDN 2018-2022 e nos documentos estratégicos do MINSA como uma ferramenta importante para apoiar o diagnóstico e o tratamento de doentes, com impacto significativo na redução da referência de pacientes aos hospitais dos diferentes níveis para assistência especializada, bem como na formação contínua dos quadros de saúde, particularmente daqueles que se encontram em áreas remotas.



O uso desta ferramenta permitirá certamente que se melhore a qualidade da prestação dos serviços de saúde às comunidades e se concretizem passos cada vez mais firmes no sentido da cobertura universal e da equidade no acesso aos Cuidados Primários da Saúde, sendo de todo recomendável a sua utilização para a especialização de quadros a nível dos nossos Hospitais Gerais, Faculdades de Medicina e Escolas Técnicas.



Registo com satisfação as acções já empreendidas, confiante de que num futuro muito próximo, partindo desta experiência, possamos contar com uma rede suficientemente ampla e bem estruturada que nos permita oferecer uma resposta adequada aos desafios que se nos colocam, numa interacção e troca de informação e experiência entre os profissionais de saúde, facilitando assim a criação de massa crítica ao nível do Serviço Nacional de Saúde.



Nesta primeria fase, vamos inaugurar o Serviço de Telemedicina, estabelecendo a ligação entre os onze  hospitais municipais da Província do Huambo, o Hospital Geral e os hospitais centrais, Américo Boavida e David Bernardino, para a prestação de serviços de saúde à distância, com a realização de consultas de especialidade, incluindo a realização de exames  de ECG e de RX. Para suportar esta primeira fase, foram formados 40 técnicos, entre médicos, enfermeiros e técnicos administrativos e para o apoio informático.



Permitam-me que reafirme que encaro o Serviço de Telemedicina em Angola como um projecto forte, em cujo sucesso devemos acreditar e a cuja implementação devemos dedicar os nossos melhores esforços e saber, razão pela qual felicito e encorajo todos quantos nele se encontram empenhados. 



Ilustres convidados, caros participantes,



Minhas senhoras e meus senhores,



O nosso Executivo está comprometido em manter a saúde no topo da sua agenda, pois a maioria dos Angolanos depende essencialmente do Serviço Nacional de Saúde para ter acesso aos serviços de saúde, incluindo as acções de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação.



Vamos aproveitar a oportunidade do lançamento deste Serviço para fortalecer a posição da saúde no centro da agenda do desenvolvimento socioeconómico da Província do Huambo. Importa aqui encorajar todos os profissionais da saúde a garantirem à população cuidados de saúde com qualidade e humanizados e os administradores municipais a manterem elevados níveis de rigor na utilização dos recursos disponibilizados para garantirem o acesso equitativo e eficiente da população aos serviços de saúde.



Desejo que este Serviço de Telemedicina tenha êxito, para que possamos tirar dele boas práticas e expandir esta experiência com segurança a todo o país. Termino agradecendo uma vez mais à Senhora Governadora e à sua equipa o excelente acolhimento e a primorosa organização do evento.



Declaro inaugurado o Serviço de Telemedicina.



Muito Obrigada.